sexta-feira, 18 de julho de 2008

E a caminhada...continua

Na estrada que estamos percorrendo, a qual chamamos de caminhada cristã ou reto caminho do Senhor, há momentos que nos perdemos e nosso destino se torna inalcançável.

A estrada é construída de comunhão, louvores, paz, alegria e muita esperança e perseverança. Clareada pela maravilhosa luz do sol da justiça e acalentada pela poderosa presença diária do Senhor.

Infelizmente, nós pegamos atalhos, mais fáceis, mas que nos encobrem de escuridão. Porque trocamos a fé nas promessas de Deus (que não é homem para mentir) pela dúvida? Porque preenchemos nosso coração com ansiedade em detrimento da paz e da confiança que há em Deus? Porque buscamos satisfação no pecado em vez de usufruir da alegria que vem da obediência? Porque...?

Nessa manhã, lembrei do início da caminhada, quando Cristo me perguntava:

- “Irás seguir-me?”

O caminho parecia tão tranqüilo, claro e bonito.

E cheio de ardor e esperança da juventude, eu respondi: - Aonde quer que fores, meu Senhor!

Mais tarde, ele me perguntou novamente:

- “Irás seguir-me?”

E o caminho à frente parecia escuro e frio. Mas foi só olhar para seu rosto radiante e seu olhar firme, que não hesitei: Até o fim, Senhor!

Mas como se tivesse esquecido o significado daquele compromisso assumido, eu já me distanciava sutilmente dos Seus passos. Foi quando ouvi:

- “Irás seguir-me?”

Fiquei pálido, pois a estrada era outra, tão íngrime e perigosa. Mas senti sua mão firme a segurar-me. E uma forte convicção me dominou.

Hoje, estando fraco na luta contra o pecado e com a vista embaçada por uma obediência parcial, me surpreendo ao ouvir o mesmo Cristo, inabalável, se aproximando, com seu amor definitivamente inexplicável, me perguntando em um tom mais terno:

- “Ainda me segues?”

E estou sentindo meu coração deixando a dúvida, a ansiedade e o pecado e se enchendo de fé, obediência e amor.

Não respondi. Mas Ele colocou sua mão sobre meu ombro e continuou caminhando...ao meu lado.

Não sei explicar, mas compreendi que nunca mais iremos nos separar. Já vejo o sol brilhando novamente. A caminhada continua...por onde Ele for, até o fim.

Cair é natural do homem, mas a Deus cabe levantá-lo.

“ O Senhor firma os passos de um homem, quando sua conduta o agrada (e sem fé é impossível agradá-Lo), se cair, não ficará prostrado, porque o Senhor o segura pela mão. Sl. 37: 23 e 24.

Um comentário:

Daniel Simoncelos disse...

Que texto precioso..

É a realidade que tenho vivido por toda minha vida.

Que Deus continue a te abençoar meu irmão!!